Escolha uma Página

A partir deste ano(2017) o mês de dezembro passa a ser oficialmente o mês de prevenção, assistência e promoção dos direitos humanos às pessoas vivendo com HIV/Aids no Brasil. Isto porque foi aprovada pelo Senado em outubro e publicada em novembro no Diário Oficial da União a Lei 13.504 que institui a Campanha Nacional de Prevenção ao HIV/Aids e outras infecções sexualmente transmissíveis (Dezembro Vermelho).

Desde o início da epidemia, na década de 1980, a Aids já provocou a morte de mais de 35 milhões de pessoas em todo o mundo. Mas os esforços de combate à doença estão surtindo efeito. Segundo o relatório anual da Organização das Nações Unidas, no ano passado, cerca de um milhão de pessoas morreram por complicações relacionadas à Aids mas, apesar de o número ainda ser grande, ele representa uma conquista significativa, já que, há pouco mais de uma década, em 2005, esse número era de 1,9 milhão de pessoas. Segundo o relatório, o mundo tinha em 2016 36,7 milhões de pessoas infectadas pelo HIV, sendo que 19,5 milhões delas tinha acesso a tratamentos.

No Brasil, atualmente, 64% das pessoas que vivem com HIV recebem o tratamento antirretroviral (TARV), esse número representa uma das maiores coberturas do tratamento entre os países de baixa e média renda. Mas ainda há muito trabalho a se fazer para que metas de tratamento 90-90-90, estabelecidas pelo UNAIDS sejam alcançadas. O objetivo é que, até 2020: 90% das pessoas vivendo com HIV estejam diagnosticadas; destas, que 90% estejam em tratamento; e que, das pessoas em tratamento, 90% apresentem carga viral indetectável.

Para a Campanha Nacional de Prevenção ao HIV/Aids no Brasil serão realizadas, ao longo do mês de dezembro, atividades e mobilizações tais como iluminação de prédios públicos com luzes na cor vermelha; veiculação de campanhas de mídia; palestras e atividades educativas; e promoção de eventos. As ações serão realizadas em parcerias entre o poder público, sociedade civil e organismos internacionais, de acordo com as diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS) para enfretamento da Aids e outras ISTs.

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy